terça-feira, 30 de agosto de 2011

UMIDADE no ContraPiso............

Extraído de Arquitetura e Construção:



Terminei minha casa há um ano e surgiu meu primeiro problema grave. O piso dos quartos é de tacos do tipo macho-e-fêmea, sobre contra-piso de concreto tratado com Vedacit. Para meu desespero, um belo dia os tacos começaram a estufar até ficou impossível caminhar pelos quartos e tive que retirá-los nas áreas mais afetadas. Num dos quartos o contrapiso estava completamente seco e foi possível uma "remendada" de emergência, mesmo que com um resultado estético sofrível -o problema ficaria resolvido até que eu consiga poupar para trocar o piso todo. Num outro quarto, porém, havia uma grande quantidade de umidade entre o contrapiso e os tacos. O remendo, nesse caso, não serve; sendo necessária uma solução definitiva. Dessa maneira, já que vou ter que trocar completamente os tacos desse quarto, resolvi endividar-me e trocar na casa toda.
A questão que lhes coloco é a seguinte:
O que fazer para resolver o problema de umidade no contrapiso? Existe uma solução que não passe por arrebentar tudo e refazer o contrapiso em todos os quartos? Dos impermeabilizantes que encontrei no mercado, nenhum é recomendado para aplicação em contrapiso que irá receber cobertura de tacos (incompatibilidade com a cola). O que fazer?
 


_________________________


Infelizmente não há uma solução simples para seu caso. Se a umidade estiver penetrando por baixo do contrapiso, a partir do terreno, ela inevitavelmente deverá atravessá-lo até encontrar o piso de madeira e a cola de fixação, provocando novamente o problema da forma generalizada, como você descreveu.

Tanto a madeira quanto a cola branca utilizada na fixação são sensíveis à água. A madeira apresenta variações volumétricas bem significativas quando perde e ganha umidade. A cola branca usada deve ser à base de resina PVAc, que não resiste bem à ação da umidade nestas condições.
O fato do taco ter se soltado também na região onde o contrapiso mostrava-se seco, pode indicar que a resistência da argamassa endurecida não foi suficiente para garantir uma fixação adequada. Talvez, por isso, com a entrada da umidade no outro piso, o problema tenha ocorrido de modo generalizado.
Para resolver o problema você precisa evitar que a umidade atinja o nível do contrapiso. A melhor maneira de conseguir isso seria instalando uma rede de drenagem de periferia em um nível mais baixo, de modo a captar e dar destino à água que ascende pelo solo. Antes de executar o novo contrapiso, providencie a colocação de uma camada de brita de 10 cm de espessura e sobre ela, antes de aplicar o concreto (melhor e mais barato é usar concreto do que argamassa de cimento e areia), posicione um lençol de polietileno (lona plástica amarela ou preta) de pelo menos 1,5 mm de espessura por toda a extensão. Um engenheiro experiente poderá ajudá-lo melhor, observando as condições existente local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Recadinhos

Postar um comentário